Logo Site

Vereador dinâmico e inovador que prioriza trabalho transparente, com mediação e sustentabilidade. O mandato é embasado em argumentos e pareceres técnicos. Visa atender demandas coletivas da cidade de Campo Grande - MS.

CONHEÇA MAIS
Prêmio ABES
25/10/2019
Eduardo Romero é premiado pela ABES-MS por trabalho em saneamento e meio ambiente
Eduardo Romero é premiado pela ABES-MS por trabalho em saneamento e meio ambiente

 

No dia 1º de novembro, às 19h30, no auditório do CREA-MS, vai ocorrer a premiação do concurso ABES-MS ‘Personalidade do Ano em Saneamento e Meio Ambiente 2018/2019. Um dos premiados com o título de honra ao mérito é o vereador por Campo Grande, Eduardo Romero (Rede), que foi indicado pela Câmara Municipal como um dos concorrentes.

 

Esta é a primeira vez que o concurso foi realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-MS). A entidade fez oficio-convite para 51 entidades públicas, privadas e não governamentais que atuam na área para que pudessem fazer indicações de personalidades. Depois de análise curricular foi feita uma relação com 10 propostas de indicação que atenderam os preceitos previstos no regulamento do prêmio. Posteriormente esta lista foi votada por uma comissão formada por representantes da ABES-MS.

 

Eduardo Romero destaca que a ABES ‘faz um trabalho excelente que estimula ações tanto nas políticas públicas quanto no próprio meio profissional. Para ele, este prêmio tem mais que a finalidade de premiar, mas também a de dar visibilidade e inspirar ações que tenha como objetivo a universalização e efetivação real das questões de saneamento básico no Brasil. ‘O saneamento não pode ser só um discurso, e sim uma prática é prioridade de governos, empresas e toda sociedade’, destaca.

 

Veja quem são os premiados

 

Engenheira Maria de Lourdes Vilela, Moacir Saturnino de Lacerda, vereador Eduardo Romero, Professora Ana Paula Silva Teles, Arquiteta Débora Rezende, Professor Paulo Tarso Sanches de Oliveira, Bruno Maddalena, Programa de Aprimoramento da GRSJ do Tribunal de Contas do Estado de MS, Ana Cristina Franzoloso, Professora Adriana Farina Galbiati.

 

Além dos mencionados acima que receberão honra ao mérito, no dia 1º de novembro será feita entrega do Prêmio Engenheiro Frederico Valente de Saneamento e Meio Ambiente ao engenheiro professor doutor Carlos Nobuyoshi, que foi eleito personalidade do ano.

 

Leis de autoria do parlamentar relacionadas a saneamento:

 

 

  • Lei Nº 5.232/14 - Autoriza a criação de crematórios públicos, fornos e incineradores no âmbito do município de Campo Grande – MS;
  • Lei Nº 5.294/14 - Autoriza o Poder Executivo Municipal a instituir o auxílio financeiro a catadores de materiais recicláveis denominado - Bolsa Reciclagem;
  • Lei Complementar Nº 221/13 – Obriga a implantação de banheiros químicos nas feiras livres em Campo Grande-MS;
  • Lei Nº 5.419/14 - Institui no âmbito do município de Campo Grande, o programa de incentivo de uso de tijolo ecológico;
  • Lei Nº 5.534/15 - Dispõe sobre a implantação de “bueiro inteligente” como forma de prevenção às enchentes no município de Campo Grande – MS;
  • Lei Nº 5.591/15 - Dispõe sobre a implantação do “telhado verde” nos prédios da Administração Pública Direta e Indireta no município de Campo Grande – MS;
  • Lei Complementar 293/16 - Altera dispositivos da Lei Complementar 153/2010 (atualização do Imposto Ecológico).
  • Lei Nº 5.700/16 - Dispõe sobre o reaproveitamento de água pluvial nas escolas públicas municipais;
  • Lei Nº 5.594/15 - Cria o programa de uso racional da água no município de Campo Grande;
  • Lei Nº 5.614/15 - Dispõe sobre a isenção ou remissão do IPTU e taxas incidentes sobre imóveis edificados e terrenos atingidos por enchentes, inundações e/ou alagamentos causado pelas chuvas ocorridas no município de Campo Grande – MS;
  • Lei 5.864/17 - Institui e inclui no Calendário Oficial do Município o “Agosto Alaranjado”, mês de prevenção e combate ao uso de fogo na vegetação em âmbito municipal;
  • Lei 6.085/18. - Institui o “Programa Lagoa Itatiaia Viva” no âmbito do município de Campo Grande.
  • Lei 6.035/18. - Cria o Programa Arte com Pneus que destina pneus inservíveis para Construção de Parques Sustentáveis desenvolvidos por reeducandos do Sistema Penitenciário em trabalho de ressocialização, no âmbito do município de Campo Grande – MS, na forma que indica;
  • Lei Complementar 353/19 - Altera, suprime e acrescenta dispositivos da Lei Complementar n° 153/2010. (atualização imposto ecológico).

 

Audiências públicas e outros eventos:

 

  • Junho/2013 Audiência Pública Resíduos Sólidos e Coleta Seletiva
  • Junho/2013 Audiência Pública Atividades Industriais
  • Junho/2013 Audiência Pública Arborização Urbana
  • Junho/2013 Audiência Pública Queimadas Urbanas
  • Setembro/2013 Audiência Pública Pegada Ecológica
  • Julho/2014 Audiência Pública Cemitérios Públicos
  • Novembro/2014 Audiência Pública Poços Artesianos
  • Março/2015 Audiência Pública Águas de Campo Grande
  • Abril/2015 Cine-Debate “A Lei da Água” em escolas e universidades de Campo
  • Grande e interior do estado de MS
  • Junho/2019 Painel Internacional ‘Drenagem Urbana: Desafios e Oportunidades’.

 

Ainda com relação à proposição de normativas legais, o mandato fez emenda ao

Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental, incluindo um capítulo para tratar sobre a Rede Hídrica Municipal, cujos objetivos estratégicos incluem medidas de minimização dos processos erosivos e enchentes ao longo dos fundos de vale, a proteção e o mapeamento de nascentes, recuperação de áreas degradadas, adoção de medidas destinadas a redução da poluição difusa.

 

No ano de 2018, o parlamentar propôs 13 emendas referentes a saneamento ao orçamento do exercício financeiro de 2019, todas foram aprovadas para incorporar o orçamento, porém, apenas duas foram sancionadas pelo executivo, são elas: estudos para redimensionamento de drenagem na Av Gury Marques e ações de Educação Ambiental na Bacia do Bandeira.

 

Sobre Eduardo Romero

 

Eduardo Romero é jornalista, professor universitário, ator e ambientalista. Estudou da pré-escola ao ensino médio na Escola Estadual José Barbosa Rodrigues (Bairro Universitário), onde atuou em movimento estudantil e artístico. Foi integrante do Grêmio Estudantil, Colegiado Escolar, Associação de Pais e Mestres (APM), Grupo Estudantil de Teatro (GET) e Clube de Ciências Manipulando o Conhecimento (CCMC).

 

A vivência em pesquisas e feiras científicas transformou o trabalho do Clube de Ciências na Associação Bálsamo, onde Eduardo Romero se empenhou em proteger o córrego Bálsamo, localizado no bairro onde vive.

 

No teatro, é um dos fundadores do Grupo Teatral Caras de Pau em 1995. A experiência em Arte-educação foi destaque em Moçambique no ano de 2005, a convite do Ministério da Saúde brasileiro.

 

Eduardo se formou em Jornalismo na Uniderp em 2005, fez pós-graduação em Didática e Metodologia do Ensino Superior pelo Centro Educacional Anhanguera (2012), no ano de 2014 defendeu dissertação no Mestrado em Comunicação da UFMS. É bacharel em direito e doutorando em comunicação pela Unisinos.

 

Um marco de vida foi a viagem “Giro Brasil duas rodas”, onde ele percorreu de moto 22 estados brasileiros, passando por três países da fronteira. Foi a concretização de um sonho. Realizou entrevistas e trabalhos voluntários por onde passou. Conheceu de perto a realidade brasileira, vivendo e sentido na pele cada canto desse país. A experiência resultou no livro Girobrasil Duas Rodas.

 

Sua luta em defesa da comunidade no entorno do Córrego Bálsamo também se destaca. No ano de 2011 ganhou notoriedade na imprensa quando os trens da Novoeste descarrilaram e teve derramamento de óleo diesel na região da nascente do córrego. Foi destaque em rede nacional de TV pelo trabalho de mobilização e articulação popular na recuperação do Córrego.

 

Foi presidente da Associação de Moradores do Bairro Universitário, em 2001. Em 2008 Eduardo Romero tornou-se suplente de vereador do Partido Verde (PV), com 3.206 votos. Eduardo Romero foi filiado ao PT do B, onde foi eleito vereador pela primeira vez no ano de 2012. Em outubro de 2015 se filiou ao partido REDE Sustentabilidade. Em 2016 foi reeleito vereador.

 

Na Câmara Municipal foi presidente da Comissão de Meio Ambiente e vice-presidente da Comissão de Cultura, vice-presidente da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento. Também atuou na Comissão de Eficácia Legislativa. Atualmente está presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, vice-presidente da Comissão Permanente de Meio ambiente e Membro da Comissão permanente de Bem-Estar Animal.

 

Eduardo Romero é coordenador nacional da Frente Parlamentar Ambientalista, sendo coordenador na região Centro-Oeste da Frente Parlamentar de Vereadores Ambientalistas. Eduardo Romero integra a RAPS - Rede de Ação Política pela Sustentabilidade – que é uma entidade civil, sem fins lucrativos, de natureza apartidária, com pluralidade ideológica, cuja missão é contribuir para o aperfeiçoamento da democracia por meio da formação de lideranças políticas.

 

Seu mandato se destaca por debater temas ligados ao Meio Ambiente, Cultura, Educação, Mobilidade Urbana.