Logo Site

Vereador dinâmico e inovador que prioriza trabalho transparente, com mediação e sustentabilidade. O mandato é embasado em argumentos e pareceres técnicos. Visa atender demandas coletivas da cidade de Campo Grande - MS.

CONHEÇA MAIS
29/04/2013
Eduardo Romero questiona Poder Público sobre destinação do lixo hospitalar
Eduardo Romero questiona Poder Público sobre destinação do lixo hospitalar

 

O vereador Eduardo Romero (PT do B) protocolizou na Câmara Municipal nesta segunda-feira, 29, um requerimento pedindo explicações do Poder Executivo Municipal sobre a destinação do lixo hospitalar em Campo Grande e ainda sobre uma denúncia de que a cidade está importando, por meio de uma empresa privada, lixo do estado de São Paulo, inclusive hospitalar.
 
Eduardo Romero é presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente da Câmara da Capital. No requerimento que faz ao Executivo Municipal com cópia ao Ministério Público Estadual, o parlamentar faz uma série de indagações sobre questão do lixo hospitalar. Uma delas é sobre o fato de que se o aterro sanitário não está funcionando, onde estão sendo depositados ou armazenados os resíduos desta natureza.
 
‘Campo Grande é uma área de interesse ambiental, inclusive porque estamos em cima do Aquífero Guarani. Não podemos aceitar resíduos que possam contaminar o solo e a nossa água. Sem contar que, na possibilidade de se jogar este tipo de material diretamente no lixão, as pessoas que tiverem contato correm sérios riscos à saúde’, alerta o vereador.
 
O parlamentar detectou que em Campo Grande existem três empresas licenciadas para trabalhar com lixo hospitalar. Como existe um imbróglio judicial sobre o lixão e aterro sanitário, que ficam no bairro Dom Antônio Barbosa, a questão é que destinações estão dando a este tipo de resíduo perigoso.
 
‘Todo resíduo sólido de saúde (lixo hospitalar) tem que ser colocado em aterro sanitário ou incinerado e ainda assim a maior parte dos resíduos desta natureza (químicos e biológicos) precisa passar por um tratamento prévio antes de serem depositados definitivamente no aterro’, destaca o vereador.
 
Denúncia de importação de lixo
 
Na sexta-feira á tarde, 25, uma denúncia anônima chegou ao gabinete do vereador Eduardo Romero sobre a importação de lixo oriundo de São Paulo para Campo Grande, inclusive resíduos sólidos de saúde provenientes de duas Santas Casas.
 
De acordo com a denúncia, a empresa Mejan & Mejan, de Votuporanga/SP conseguiu Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental, emitido pela CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). A questão grave apontada na denúncia e que é questionado pelo vereador às autoridades é que, conforme a denúncia ‘está destinando lixo de geradores que não tem nenhuma relação com o município de Campo Grande, lixo de particular para aterro municipal’.
 
Ainda conforme o denunciante anônimo, que se apresenta como ex-funcionário público municipal, a empresa de Campo Grande que consta como fonte destinadora é a MS Ambiental Central de Esterilização LTDA- ME, instalada no Pólo Empresarial Oeste.